Um encanador britânico acaba de descobrir uma nova espécie de dinossauro

"Estou muito satisfeito que este ictiossauro tenha sido considerado novo para a ciência e estou muito honrado por ter o meu nome."
 
dinossauro
Uma representação artística do Thalasso Draco etchesi que viveu durante
 a era Mesozóica, 150 milhões de anos atrás.

Depois de anos examinando uma abundância de ossos descobertos por um caçador de fósseis amador em uma praia na Inglaterra, os paleontólogos concluíram que os fósseis pertenciam a uma espécie até então desconhecida de dinossauro.

De acordo com a Smithsonian Magazine, a espécie recém-descoberta foi encontrada por Steve Etches, um encanador profissional que trabalha como caçador amador de fósseis, enquanto vasculhava as praias de Kimmeridge Bay em Dorset.

Quando Etches desenterrou o espécime, ele rapidamente percebeu que havia algo incomum em sua descoberta. Embora partes do animal parecessem ter uma notável semelhança com um ictiossauro, havia algo diferente nos dentes.

Etches enviou os fósseis para pesquisadores da Universidade de Portsmouth, onde os ossos foram examinados por anos. Em dezembro de 2020, pesquisadores publicaram seu estudo sobre os fósseis na revista PLOS One, revelando que os fósseis pertenciam a uma nova espécie de dinossauro aquático.

Dinossauro Aguático
O novo dinossauro foi descoberto por Steve Etches (foto), um caçador de fósseis
 amador que fez várias descobertas em torno de Dorset.

Ictiossauros eram predadores do mar jurássico que exibiam corpos semelhantes a golfinhos sem escamas e dentes afiados como navalhas. Eles foram encontrados em partes da América do Norte e estiveram vivos durante a maior parte da era Mesozóica, cerca de 252 a 66 milhões de anos atrás.

Mas o animal extinto que Etches encontrou tinha características completamente distintas de outras espécies conhecidas, merecendo a criação de um novo gênero. A criatura marinha foi chamada de Thalassodraco etchesi.

“Esse animal obviamente estava fazendo algo diferente em comparação com outros ictiossauros. Uma ideia é que poderia ser uma espécie de mergulho profundo, como cachalotes ”, disse Megan L. Jacobs, paleontóloga da Universidade de Baylor e coautora do estudo.

“A caixa torácica extremamente profunda pode ter permitido pulmões maiores para prender a respiração por longos períodos, ou pode significar que os órgãos internos não foram esmagados sob a pressão. Ele também tem olhos incrivelmente grandes, o que significa que pode ver bem com pouca luz. Isso pode significar que estava mergulhando bem fundo, onde não havia luz, ou pode ter sido noturno. ”
 
O nome científico do dinossauro é uma combinação da palavra grega “thalasso” para “mar” e “draco” a palavra latina para “dragão”, uma referência às suas qualidades de dragão marinho. O nome "etchesi" foi escolhido para homenagear a descoberta de Etches da nova espécie.
 
dinossauro-dentes
A espécie de “dragão marinho” tinha olhos esbugalhados, uma caixa torácica profunda e uma mandíbula
 cheia de dentes afiados como navalhas, como mostrado aqui.

“Estou muito satisfeito que este ictiossauro tenha sido considerado novo para a ciência, e estou muito honrado por receber o meu nome”,
disse Etches. “É excelente que novas espécies de ictiossauros ainda estejam sendo descobertas, o que mostra o quanto diversos esses animais incríveis eram nos mares do Jurássico Superior.”
 
Além de olhos esbugalhados e caixa torácica grande, o dragão marinho T. etchesi media cerca de 2 metros de comprimento, o que é muito menor do que o ictiossauro médio. Eles também tinham nadadeiras nitidamente pequenas e dentes lisos que podem ter sido úteis para capturar pequenas presas escorregadias como a lula.

A espécie é a quinta espécie de ictiossauro identificada no período Jurássico Superior a partir de ossos escavados no Reino Unido.

“Thalassodraco etchesi é um ictiossauro lindamente preservado, com preservação de tecidos moles tornando-o ainda mais interessante”, disse Jacobs. Os restos mortais do animal provavelmente estavam tão bem preservados por causa de sua localização enterrada sob o leito marinho macio.

O T. etchesi será exibido na Coleção Etches, um pequeno museu em Dorset que exibe muitas outras descobertas pré-históricas feitas por Etches.
 
Fonte: ati

Nenhum comentário: