Cientistas descobrem nova espécie de dinossauro


dinossauro
 Reconstrução viva de Issi saaneq Foto: Victor Beccari
 

Cientistas descobrem nova espécie de dinossauros que viveu na Groenlândia 214 milhões de anos atrás.

 

Cientistas de Portugal, Dinamarca e Alemanha, incluindo a Martin Luther University Halle-Wittenberg (MLU), descobriram recentemente a primeira espécie de dinossauro que viveu cerca de 214 milhões de anos atrás na Groenlândia. O dinossauro Issi saaneq, tem duas pernas e pescoço comprido.

 

Este dinossauro herbívoro de tamanho médio foi um predecessor dos saurópodes , o maior animal terrestre que já existiu. O nome do novo dinossauro homenageia a linguagem inuit da Groenlândia e significa "osso frio".

 

O co-autor, Dr. Oliver Wings, da MLU, disse: “É emocionante descobrir um parente próximo do conhecido plateossauro , mais de cem dos quais já foram encontrados aqui na Alemanha”.

 

O dinossauro viveu cerca de 214 milhões de anos atrás durante o Período Triássico. Durante esse tempo, a Terra estava passando por mudanças climáticas que permitiram aos primeiros dinossauros herbívoros chegarem à Europa e além.

 

Os cientistas também criaram modelos digitais 3D das estruturas internas e dos ossos com base em uma micro-tomografia computadorizada dos ossos.

 

modelos digitais 3D
Crânios Issi saaneq / Foto: Victor Beccari
 
O autor principal Victor Beccari, que realizou as análises na Universidade NOVA de Lisboa, disse : “A anatomia dos dois crânios é única em muitos aspectos, por exemplo, na forma e proporções dos ossos. Esses espécimes certamente pertencem a uma nova espécie.” 

Os dois crânios da nova espécie de dinossauro vêm de um indivíduo jovem e um quase adulto. 
 
Além da diferença de tamanho, apresentam estruturas ósseas distintas (menores e relacionadas apenas com proporções). Além do mais, essas espécies também diferem de todos os outros sauropodomorfos descobertos até agora; no entanto, tem semelhanças com os dinossauros encontrados no Brasil, como o Macrocollum e o Unaysaurus, que são quase 15 milhões de anos mais velhos.
 

Nenhum comentário: