Hubble capturou recentemente um enorme viveiro estelar

IC 4628
NASA, ESA e J. Tan (Chalmers University of Technology); Em processamento; Gladys Kober (NASA / Universidade Católica da América)

O telescópio espacial Hubble da NASA / ESA recentemente capturou uma nebulosa que se estende por 250 anos-luz. 

 

Nebulosa do Camarão, é um berçário estelar enorme localizado a cerca de 6.000 anos-luz da Terra na constelação de Scorpius. 

 

Ela emite luz extremamente fraca com comprimento de onda tal que o olho humano não consegue detectá-lo.

 

Também conhecida como IC 4628, a Nebulosa do Camarão é uma nebulosa de emissão . Seu gás foi energizado ou ionizado pela radiação de estrelas próximas.

 

Como mencionado no blog, “A radiação dessas estrelas massivas retira elétrons dos átomos de hidrogênio da nebulosa. À medida que os elétrons energizados revertem de seu estado de energia superior para um estado de energia inferior, recombinando-se com núcleos de hidrogênio, eles emitem energia na forma de luz, fazendo com que o gás da nebulosa brilhe.”

 

IC 4628
A Nebulosa do Camarão fica ao sul da estrela Antares, na constelação de Escorpião, o Escorpião. A visão focada do Hubble captura apenas uma pequena parte da vasta região de formação estelar. Créditos: NASA, ESA, J. Tan (Chalmers University of Technology) e ESO; Em processamento; Gladys Kober (NASA / Universidade Católica da América)

 

O Hubble capturou uma pequena seção da nebulosa em luz infravermelha visível e invisível. Ele capturou detalhes notáveis ​​da estrutura da nebulosa, incluindo áreas de gás brilhante. A região de cor vermelha na imagem indica a presença de emissão de ferro ionizado (Fe II).
 
Esta imagem foi capturada como parte de uma pesquisa de "protoestrelas" de tamanho massivo e intermediário, ou estrelas em formação recente . 
 
Os astrônomos usaram a sensibilidade infravermelha da Wide Field Camera 3 do Hubble para procurar por hidrogênio ionizado por luz ultravioleta ionizada por protoestrelas, jatos das estrelas e outros recursos.
 

Nenhum comentário: